sexta-feira, 4 de março de 2016

POLÍCIA FEDERAL TOMA CORAGEM: LULA ESTÁ ENCRENCADO

A nova fase da Operação Lava jato começou marcada pelo que parece uma nova cara da Polícia Federal: Agentes tomaram coragem e invadiram a casa do ex-presidente, tanto quanto o Instituto Lula, em busca de provas contra ele. A operação gerou alegrias e revoltas, evidentemente de quem venera e de quem detesta Lula. Tudo se deflagrou na manhã desta sexta-feira. O Redator está bem próximo de ser, com alegria e consciência do dever cumprido, obrigado a reconhecer que a Polícia Federal é bem menos frágil do que sempre supomos. 
desta vez, toda a família, amigos e demais envolvidos foram obrigados a seguir para depoimento. O ex-presidente não teve mais a prerrogativa de informar que não o faria. Pelo visto, sua prisão e de muita gente até então blindada pode ocorrer a qualquer momento, e desta vez, esperamos que Lula não possa informar a quem interesse, que não irá preso. O portal g1 desta sexta-feira informa com detalhes o que ocorreu até o momento de sua publicação, às 10h40min. Leia abaixo.

"A Operação Lava Jato chegou à 24ª fase na manhã desta sexta-feira (4). Segundo a Polícia Federal (PF), a operação ocorre na casa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo do Campo e em outras cidades de São Paulo, do Rio de Janeiro e da Bahia. Nesta manhã, policiais contiveram várias brigas entre manifestantes nas proximidades da residência de Lula e em outros locais. O Instituto Lula também é alvo da ação da PF. A Operação Lava Jato teve início em março de 2014 e investiga um esquema bilionário de lavagem de dinheiro e evasão de divisas na Petrobras. A LAVA JATO
Lula é um dos alvos da operação. Perto das 8h40, Lula foi levado para o Aeroporto de Congonhas, em um carro descaracterizado, para depor à PF. Às 8h51, ele prestava depoimento dentro do aeroporto. Instituto Lula avaliou a ação da PF como "arbitrária, ilegal e injustificável"."A violência praticada hoje (4/3) contra o ex-presidente Lula e sua família, contra o Instituto Lula, a ex-deputada Clara Ant e outros cidadãos ligados ao ex-presidente, é uma agressão ao estado de direito que atinge toda sociedade brasileira. A ação da chamada Força Tarefa da Lava Jato é arbitrária, ilegal, e injustificável, além de constituir grave afronta ao Supremo Tribunal Federal", diz o texto.O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, igualmente é alvo de outro mandado de condução.A PF também cumpre mandados de busca e apreensão na casa do ex-presidente Lula, na casa e empresa dos filhos dele e no sítio que era constantemente frequentado por Lula, em Atibaia.Ao todo, foram expedidos 44 mandados judiciais, sendo 33 de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva.Duzentos policiais federais e 30 auditores da Receita Federal participam da ação, que foi batizada de “Aletheia”. O termo é uma referência à expressão grega que significa “busca da verdade”.
No Rio de Janeiro, os mandados estão sendo cumpridos na capital, assim como na Bahia. Já em São Paulo, os municípios em que a operação é realizada são: São Paulo, São Bernardo do Campo, Atibaia, Guarujá, Diadema, Santo André e Manduri.
Confusão
Manifestantes contrários e favoráveis ao ex-presidente Lula estão concentrados em frente à casa dele desde o início do cumprimento de mandados. Desde o início da manhã, há discussões e agressões no local. Dezenas de carros buzinam na região. Além das discussões a agressões registradas nas proximidades da casa do ex-presidente, também tem havido confusões constantes no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde Lula é ouvido pela PF. Já na sede da PF em Curitiba, no Paraná, um grupo de pessoas acompanha do lado de fora a movimentação no local. Nesta manhã, é realizada uma coletiva de imprensa sobre a 24ª fase da operação. Há manifestantes com cartazes que apoiam a Lava Jato e que pedem a prisão do ex-presidente'.

Um comentário:

  1. Isso vai chegar no Pezão o cúmplice de Cabral KKKK.

    ResponderExcluir