terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

SOBE NÚMERO DE ATAQUES EM SANTA CATARINA

Pauta do g1.com


Subiu para 54 o número de ocorrências registradas neste sexto dia de ataques em Santa Catarina. No final da noite de segunda-feira (4) e na madrugada desta terça-feira (5), a Polícia Militar afirmou que uma oficina, um carro, quatro ônibus e um caminhão foram incendiados em quatro cidades do estado.


A segunda onda de atentados em Santa Catarina começou na noite de quarta-feira (30), no Vale do Itajaí. Até o início da manhã desta terça (5), a Polícia Militar havia confirmado 54 ataques. Veículos foram incendiados e foram disparados tiros e jogados coquetéis molotovs contra prédios públicos. As ocorrências foram registradas em 18 municípios.

Em Itajaí, uma oficina foi incendiada por volta das 23h de segunda-feira. De acordo com a PM, colocaram fogo em um galpão que guardava galões de tinta. Não houve vítimas, mas quando os bombeiros chegaram para atender a ocorrência, o fogo já havia consumido o local. Na mesma cidade, um Fusca abandonado foi incendiado por volta da 0h50 por um homem que passava de bicicleta.

Em Ilhota, no Vale do Itajaí, três ônibus foram incendiados por volta das 2h30. De acordo com a PM, os veículos estavam no pátio da prefeitura. Um deles ficou completamente destruído e os outros dois foram atingidos parcialmente. Segundo a PM, nenhum suspeito foi detido e ninguém ficou ferido.

Já por volta das 5h, um ônibus da Auto Viação foi incendiado no bairro Palmital, em Chapecó, no Oeste catarinense. De acordo com a Polícia Militar, quatro homens armados, aparentemente menores, renderam o motorista e mandaram os passageiros descerem do veículo. Os suspeitos fugiram em um Gol branco e a polícia faz buscas pela cidade.


Em Joinville, no Norte do estado, atearam fogo em um caminhão no bairro Santa Catarina por volta das 5h30 desta terça-feira. Segundo a PM, o veículo estava abandonado e ficou destruído.

Ainda na noite de segunda-feira, foram apreendidos 600 kg de explosivos em uma casa em Ibirama. Segundo a PM, há informações que a dinamite possa pertencer a uma empresa, mas como o explosivo estava armazenado de forma irregular, a polícia está considerando esta ocorrência como parte dos ataques em Santa Catarina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário